Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

Kalidás Barreto
Este arquivo possui uma abrangência cronológica que vai da década de 1960 à de 1990, tendo, todavia, particular destaque o período do pós 25 de Abril, até finais da década de 1980.
No conjunto de documentação são dominantes algumas temáticas diretamente relacionadas com o percurso profissional e político de Kalidás Barreto. Têm presença relevante documentos relativos à CGTP-IN, de que Kalidás Barreto foi um dos fundadores, e que abrangem não só aspetos da sua organização interna mas também da atividade sindical em geral. Para o estudo do sindicalismo é igualmente de salientar a importância de diversa documentação relativa à organização sindical dos trabalhadores da indústria têxtil e de lanifícios, nomeadamente na zona centro do país, com destaque especial para a atividade do Sindicato dos Trabalhadores Têxteis, Lanifícios e Vestuário do Centro e da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Lanifícios e Vestuário de Portugal.
Destaca-se a existência de documentos relativos ao município de Castanheira de Pêra e respetiva região, importantes para o estudo da política local, em particular no período de 1974-1976, em que Kalidás Barreto participou diretamente, primeiro como membro da Comissão Administrativa após o 25 de Abril, e, depois, como presidente da Assembleia Municipal. De âmbito político, salienta-se ainda a documentação relativa à atividade do PS, quer a nível nacional, quer no que respeita às suas organizações locais, com especial incidência para a secção de Castanheira de Pêra, e também alguns documentos da atividade da UEDS, entre 1978 e meados da década de 1980.

Instituição
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
Contabilista, sindicalista e político.
Luís Maria Kalidás Costa Barreto nasceu em Montemor-o-Novo, a 16 de outubro de 1932. Filho do professor e poeta Adeodato Barreto, nascido na Índia.
Frequentou o Curso Complementar de Contabilidade e Comércio, em Coimbra, fixando-se em Castanheira de Pêra, onde veio a exercer diversos cargos em empresas da região ligadas à indústria têxtil, como chefe de contabilidade e consultor.
Iniciou cedo a sua participação política, tendo integrado a Comissão de Apoio à candidatura do general Humberto Delgado à Presidência da República em 1958, organizado a Oposição Democrática em Castanheira de Pera, em 1969.
Após o 25 de Abril de 1974, liderou o processo de transição política em Castanheira de Pêra, tendo sido membro da Comissão Administrativa do município. Foi deputado à Assembleia Constituinte, em 1975, e o primeiro presidente eleito da Assembleia Municipal de Castanheira de Pera, que exerceu entre 1976 e 1978. Esteve entre os fundadores da UEDS, tendo sido eleito deputado à Assembleia da República, por Lisboa, em 1982. Foi também dirigente do Partido Socialista, ao nível nacional, distrital e concelhio em diversos anos.
Foi membro da Comissão Política da candidatura de Maria de Lourdes Pintasilgo à Presidência da República em 1985, da Comissão de Honra da candidatura de Mário Soares em 1991, e das Comissões de Honra das candidaturas de Jorge Sampaio em 1995 e 2000.
Ao longo da sua vida tem tido sempre grande intervenção como sindicalista. Foi um dos fundadores da Confederação Nacional dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) em 1970, e veio depois a ser seu dirigente nacional, representando a tendência socialista, durante vários anos.
Liderou a Organização Sindical de Têxteis do Centro, foi dirigente da Federação dos Sindicatos Têxteis e União dos Sindicatos de Leiria, conselheiro técnico de missões portuguesas à Organização Internacional do Trabalho. Fez parte da primeira delegação portuguesa a Bruxelas no âmbito do Conselho Económico e Social e foi membro do 1º Concelho Permanente de Concertação Social e vice-presidente da Comissão Específica para a Indústria.
Participou em diversas atividades sociais e culturais e esteve ligado a várias associações e coletividades concelhias. Foi delegado do Conselho da Liga Portuguesa dos Direitos do Homem em 1976, membro da Associação de Arqueologia Industrial, membro do conselho consultivo do Instituto Politécnico de Leiria, membro da Associação Portuguesa de História Económica e Social. Presidiu à Assembleia Geral dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra em diversos anos, foi dirigente da Filarmónica Casteinheirense, coordenador do grupo dinamizador de ação cultural do concelho, entre outras.
Foi também vice-presidente da Assembleia Geral da Sociedade da Língua Portuguesa (entre 2004 e 2009).
A partir de 2000, desempenhou o cargo de provedor do associado do INATEL.
Escreveu vários artigos para jornais nacionais e regionais. Foi redator de O Castanheirense, onde subscreveu durante muitos anos uma crónica intitulada Conta-Gotas. Para além disso, colaborou no jornal A Comarca, no Trevim e em títulos como o Jornal de Notícias, Diário de Lisboa, Primeiro de Janeiro, entre outros.
Dedicou-se igualmente ao estudo da história regional, nomeadamente nos distritos de Leiria e Coimbra, com especial incidência no concelho de Castanheira de Pêra, e à história do movimento operário e da indústria têxtil. Publicou diversos livros, dos quais se destacam “Subsídios para a História do Movimento Operário” (1983), “Monografia do Concelho de Castanheira de Pêra” (1989) e “Os presos políticos de Castanheira de Pêra - 1949” (2009).
Morreu em outubro de 2020.

Dimensão
30 unidades de instalação

Estado de Tratamento
Parcialmente tratado